terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Viagem à África do Sul (Parte 1)

Trip to South Africa
Flor símbolo da África do Sul - Protea.

Em 2008 fomos à África do Sul, lá ficando do dia 04 a 17/10/08.
Na região da Cidade do Cabo visitamos 18 vinícolas: Boekenhoutskloof, Boschendal, Bouchard Finlayson Winery, Buitenverwachting, Cabriere Estate, Glen Carlou, Groot Constantia, Hamilton Russell Vineyards, Kanonkop Wine Estate, Klein Constantia, Laborie Wine Estate, L´Ormarins, Nederburg, Rustenberg, Rupert & Rothschild, Steenberg, Thelema, Vergelegen e Veenwouden) em 5 cidade/regiões (Constantia, Franschhoek, Hermanus, Paarl e Stellenbosch.

Roteiro da viagem na região da Cidade do Cabo

Após visitar as vinícolas da região do Cabo e ver suas lindas paisagens, voamos para a Reserva do Kapama, ficamos hospedados no Kapama River Lodge
(http://www.kapama.co.za/kapama-river-lodge/), onde passamos dois dias, descansando e fazendo safaris fotográficos (dois por dia: um às 5:30h, no amanhecer, e outro no final do dia).

04/10/2008 - Florianópolis - São Paulo - Johanesburgo

Os voos saíram e chegaram na hora. Voamos pela South Africa Airlines (SAS).  As opções para a janta. no voo para Johanesburgo, eram - frango, arroz com açafrão ou carne com macarrão instantâneo. Para acompanhar bebemos vinho Balance Merlot/Cabernet, 2006, W.O. Western Cape, 13,5%, ácido na nossa opinião. O interessante é que entre o tempo de voo da ida e o da volta teve uma diferença de 2h. Procurei me informar e a resposta foi que os ventos naquela altitude influenciam.


05/10/2008 - Johanesburgo - Cape Town

No café da manhã, a comissária falava tão rápido que não conseguíamos entender quais eram as opções do menu, mas conseguimos escolher: pão, queijo e presunto.
Trocamos dólares por rands no aeroporto. No vôo para Capetown, comemos um sanduíche de atum com vinho isiLIMELA - VUNANI - chardonnay 2006 – 12%.
Ao chegarmos em Capetown fomos recebidos pelo nosso guia, Isako John Shivuri.
No caminho para o hotel o John nos apresentou à África do Sul, dando algumas informações. Explicou que região de Constantia, local onde ficava o nosso primeiro hotel, é uma região de ricos tradicionais, onde pudemos observar muitas casas no estilo holandês. As casas tinham cercas elétricas que foram colocadas no término do regime de segregação racial, demonstrando o medo de possíveis reações dos negros para com os brancos, mas a cidade é segura. No caminho, passamos pela Universidade de Capetown (1913) e pela embaixada dos Estados Unidos.
Os esportes preferidos dos sul africanos são rugbi, criquet e golf.

A cidade de Capetown tem lindas praias e a famosa Table Montain. Ele nos contou que na época do apartheid ele e sua família foram morar em Angola e quando começou a guerra civil eles se mudaram para a Alemanha. Ao término do apartheid voltaram para a África do Sul. Ele contou que morou no Brasil, onde trabalhou em uma fazenda de avestruz em Goiás, pois é formado em Ornitologia com especialização em aves que não voam. Assim, nosso guia falava  português fluente - que tranquilidade!!!

Chegamos ao hotel por volta das 14:30 h. O Hotel Steenberg tem arquitetura “rural” holandesa, classificação cinco estrelas, onde fomos recebidos com chá gelado e limão. Junto ao hotel tinha um condomínio fechado, um campo de golfe e videiras plantadas. http://www.steenberghotel.com

Fazendo o check-in...

Em todos os quartos havia um ramalhete de flores típicas da África do Sul e um cartão de boas vindas escrito de próprio punho pelo gerente e outro da nossa agente de turismo, além de flores nos criados-mudos, na banheira, na pia do banheiro etc. No criado mudo tinha uma lista com os ramais dos quartos de cada integrante do grupo. Um verdadeiro luxo...
Meu quarto ficava nessa parte do hotel
Não deu para descansar muito, pois às 16h iniciamos o trabalho duro, nossa primeira degustação, no próprio hotel. Experimentamos 8 vinhos: Steenberg 1682 Brut, Steenberg Sauvignon Blanc 2008 (Loire Clone), Magna Carta 2007, Steenberg Sauvignon Blanc Reserve 2005, Steenberg Shiraz 2007, Steenberg Merlot 2006, Steenberg Catharina Red 2002 e Steenberg Catharina Red 2005.

Vinhedos no Hotel Steenberg

Mais tarde nos reunimos na saleta da lareira para esperar o jantar agendado para às 20h. Alguns foram para o quarto descansar e outros se refestelaram nos sofás da recepção, pois, na verdade, todos estavam muito cansados...

O jantar foi especial, solicitamos ao somelier que compatibilizasse o vinho com os pratos que seriam servidos. Primeiro prato: salada de folhas verdes, salmão defumado,  azeitonas, tomate cereja e abacate com um Steenberg Semillon 2005 (prêmio 2007 do melhor enólogo do país com a safra 2005). Segundo prato: carne mal passada (houve uma discussão sobre que corte era, mas parece que era contra-file ou alcatra), batata cozida, tomilho, molho de manjericão que foi compatibilizado com um Graham Beck “The Joshua” 2003 e a sobremesa foi torta de limão com sorvete. Jantar especial, mas arrebentou o nosso orçamento com um Vin de Cosntance 2004, servido com a sobremesa.



06/10/2008 - Constantia

Café da manhã apreciando as videiras do hotel-vinícola Steenberg

O café da manhã foi outra boa surpresa, Espumante para abrir os serviços e frutas descascadas (toranja, laranja, kiwi...), frutas em compota (goiaba, lichia...), pães, queijos variados (gorgonzola, brie...). Pedi um omelete holandês (pão com queijo, ovo frito e um creme).


Fizemos degustações na Klein Constancia dos vinhos brancos Klein Constancia Rose, Klein Constancia Riesling 2007, Klein Constancia Sauvignon Blanc 2008 e Mme Klein Constantia Marlbrook 2006 e dos vinhos tintos Klein Constancia Cabernet Sauvignon 2006 e Klein Constancia Marlbrook 2006 (50% cabernet sauvignon, 40% merlot and 10% cabernet). www.kleinconstantia.com

Então visitamos a Groot Constancia, berço da industria vinícola sul-africana, iniciada por Simon van der Stel em 1685. Provamos Gouverneurs Sauvignon Blanc 2007, Gouverneurs Chardonnay 2007, Pinotage 2006, Groot Constantia Gouverneurs Reserve 2005 e Groot Constantia Cape Ruby Port 2005. www.grootconstantia.co.za

Fomos conhecer a Buitenverwachting que significa algo como “além das expectativas”.  Visitamos a vinícola antes do almoço e fomos recebidos pelo enólogo Herman. Segundo ele, a Buitenverwachting  produz vinhos “para acompanhar comidas”. Boa relação custo benefício. Experimentamos vinhos tirados diretamente dos tonéis e barricas. Interessantes e bastante velados antes da clarificação com bentonite e resfriamento para engarrafar. Provamos Buiten Blanc 2008, Sauvignon Blanc 2008, Blanc de Noir, Cabernet Sauvignon 2004, Christine (14,55 % de álcool. Foi o destaque da degustação. Muito bom. O Nome seria em homenagem à mulher do dono. “Notável”, segundo o Heman), Meifort 2005 e Merlot 2005. buitenverwachting.co.za

Herman servindo vinho branco da tina de aço inox

Depois voltamos à Klein Constancia para almoçar. Almoçamos na propriedade junto à mansão do primeiro governador da Cidade do Cabo. O cardápio foi: primeiro prato - Smoked snoek torrada com pasta de peixe e doce de laranja (opção butternut soup); segundo prato - Grilled kinggrilled peixe com batata (opção gwareped chicken breast); sobremesa - brownie de chocolate com sorvete.

Almoço na Klein Contantia

Voltamos para o hotel para nos preparar para o jantar. O John havia sugerido um restaurante de comida típica, mas estava fechado (2ªf), então jantamos no porto de Capetown, o See Food Baia: pedimos peixe, lula, camarão, lagostinho e lagosta.

Passeamos no porto onde vimos um navio nuclear americano e um navio-escola chileno de quatro mastros.



Atualização:  Contato do nosso guia na África do Sul, Isako John Shivuri, celular +27 78 796 8276, +27 72 801 2270, office  +27 21 823 8520, info@hellobrazil.co.za, http://www.hellobrazil.co.za

Veja também:
Viagem à África do Sul (Parte 2)
Viagem à África do Sul (Parte 3)
Viagem à África do Sul (Parte 4)
Viagem à África do Sul (parte 5)