domingo, 20 de outubro de 2013

Offtopic: Austrália

Nota do blogueiro
Apesar da viagem à Austrália não ser do grupo solerafloripa, originou-se em função da viagem que fizemos à Nova Zelândia. Foram três solerianos que prosseguiram para fazer mergulho na grande barreira de corais e depois fomos à Gold Coast visitar o clube do Friendship Force (que já havia sido recebido pelo clube de Florianópolis).

21/Abril/2011
Saímos cedo de Christchurch. Nosso voo seguiu até Melbourne e depois Cairns. No voo da Qantas foi servido um bom almoço, com vinho Airlie,  cabernet sauvignon com merlot, 2008, 13%, Kate bank, garrafinha de 187 ml e, para a sobremesa, sorvete. Quando chegamos em Cairns deixamos nossas bagagens no hotel e fomos à empresa de mergulho. Estava muito quente, um grande contraste com Christchurch (NZ).
De tarde caminhamos até a praia e no caminho vimos morcegos foxbat (raposas voadoras) pendurados em alguma arvores, eram enormes (pudemos ver alguns voando).


Pteropus - o maior morcego do mundo

22/Abril/2011
Separamos algumas roupas para levar para o barco, fizemos o check-out e deixamos o resto das bagagens no guarda volumes do hotel. Mais uma vez fomos passear a beira mar e vimos alguns parques com chafariz para crianças e bebês. Andamos até o iate clube e vimos o hidroavião decolar.

Crianças nos chafarizes

Seguimos para o barco do mergulho. Ficamos nos quartos 1 e 2, que ficavam no deck superior.
O meu companheiro de quarto era o Matt, éramos cerca de quarenta mergulhadores.
Vimos o barco sair do porto e um fizemos uma reunião (briefing) sobre o barco e segurança.
Depois disso fomos para a proa ver o por do sol e vimos golfinhos brincando e nadando.


23/Abril/2011

Briefing antes de um mergulho
Em todos os mergulhos foi feito um briefing sobre o mergulho, sempre trinta minutos antes.
O primeiro mergulho foi no cod hole e foi ótimo, vimos um mero enorme, um tubarão pequeno no fundo, uma concha enorme (Tridacna gigas) que ao ser tocada se fecha.


As 11:00 voltamos ao cod hole e alimentamos dois meros. Para isso ficamos ajoelhado em circulo no fundo do mar e o pessoal do barco levou uma caixa de comida para os peixes, apareceram meros enormes, que tinham mais de cinquenta quilos (50 Kg).


Depois do almoço descansamos.

As 14:30 mergulhamos no Lighthouse Bommie, chegamos a vinte e cinco metros de profundidade e voltamos subindo o bommie, uma coluna de corais que vem do fundo quase até a superfície, no sentido horário. Vimos muitos peixes coloridos, peixe papagaio, lionfish, por exemplo.



As 18:30 saímos para um mergulho noturno, onde vimos tubarões, moréias e outros, alguns aproveitavam a oportunidade da luz da lanterna.

Fomos dormir com o anúncio de mar mexido para a noite, sendo que o barco balançou muito.

24/Abril/2011

Mergulhamos em um paredão, talvez uma coluna, mais uma vez, vimos tubarões.

As 11:00 h fomos ver a alimentação dos tubarões.
Os mergulhadores ficaram em pé ou sentados em um paredão formando um semi circulo, como se fosse uma arena. Então os mergulhadores da tripulação desceram um latão de lixo cheio de comida e duas cabeças de atum presos na corrente que segurava. Vimos uns 20 tubarões atacando a carniça e uma infinidade de outros peixes, muitos tubarões com rêmoras e dois meros enormes.


As 16:00 tivemos outro mergulho e este foi bem legal com muitos corais e peixes coloridos pequenos e incursões em cavernas.

As 19:00 partimos com a promessa de mar mexido, novamente, pelo menos até as 02:00 quando entramos na barreira de corais.



25/Abril/2011


O mergulho das 08:00 h foi muito bom, muitos corais, muitos peixes e uma placa em memoria do Steve (o nome do local foi mudado para Steve's Bommie, quem defendeu a manutenção).

Esquema apresentado para o mergulho no Steve's Bommie. Lion Fish.

Descansamos um pouco e as 10:30 h tivemos outro mergulho no mesmo local. Muitos peixes, mas me impressionei mais no primeiro mergulho. Vimos peixe palhaço ("Procurando Nemo") no meio da anêmona, tartarugas e outros. Explicaram que o peixe palhaço está sempre em casal. Quando têm filhotes a mãe vai embora e o pai fica cuidando, num determinado momento o pai escolhe um e manda os outros embora. O pai vira fêmea e eles se reproduzem. Vimos também um peixe pedra.


http://www.thefisheriesblog.com/2013/08/finding-nemo-lied-to-your-kids-and-they.html
http://gizmodo.uol.com.br/um-procurando-nemo-cientificamente-preciso-seria-uma-historia-de-incesto/

26/Abril/2011

O mergulho da manhã não foi aquilo tudo, escuro, água turva, bastante corais, mas acho que os peixes ainda estavam dormindo.

Desocupamos os quartos às 12:15 h e ficamos no restaurante do barco até chegar no porto de Cairns e fomos para o hotel. Almoçamos um prato de atum muito bom e para acompanhar, tomamos um vinho Penfolds, private release, chardonnay 2009 - 13%.

27/Abril/2011
 
Fomos para o aeroporto. Voo tranquilo. Lanche fraco.
Quando chegamos em Brisbaine, ainda no aeroporto, fomos buscar as malas, mas os aeroportos na Austrália são diferentes: todas as lojas e restaurantes ficam na área de embarque, mas as esteiras estão na rua, achamos muito diferente.
Compramos as passagens do trem para Gold Coast e fomos procurar algum lugar para almoçar e não achamos. Para ter acesso aos restaurantes, teríamos que ir para a área de embarque, então teríamos que passar pelo Raio-X e as malas não passariam. Assim comemos um lanche em uma das poucas lanchonetes disponíveis fora do emparque.

Pegamos o trem às 13:58 h, que passou pelo centro de Brisbeine e foi para Gold Coast (levou 01:30 h). Estava fazendo 21°C e chovendo, quando chegamos os nossos hosts já estavam esperando. Lá conheci Terry e Maureen.


No caminho para casa mostraram o campo de rugbi, a universidade e a praia, onde paramos para uma foto, tinha um arco-íris muito bonito. Quando chegamos em casa, Terry abriu um vinho e preparou uns aperitivos com brie, torradinha, linguiça. Comemos e conversamos Maureen me mostrou o álbum de viajem para a América do sul (incluindo Florianópolis).

Depois fui tomar banho para irmos jantar. Jantamos em clube onde tinha caça níquel, sorteio de rifa e para terminar um quiz. Todo o dinheiro arrecadado reverte para o clube. Jantei uma chuleta com batata frita.

28/Abril/2011

Caminhada no costão com a Maureen, um parquê nacional, um caminho asfaltado muito bom. Almoçamos na casa de outro membro do friendship, onde estavam presentes alguns que tinham vindo para Florianópolis.


De tarde visitamos uma das filhas do casal que me hospedou.

De noite fomos jantar no mesmo clube da noite anterior, mas esta era uma noite só para homens e isso ocorre uma vez por mês. Conheci os amigos do Terry, conversamos e me perguntaram sobre o Brasil.


29/Abril/2011

Meus amigos serviram melancia e pera no café da manhã. O Terry tinha ido a igreja para fazer a reza dos enfermos.

Sai para conhecer Gold Cost com o Robin, uma pessoa muito legal que esteve no passeio em Florianópolis e com quem tive contato no Brasil.

Conheci o surf paradise vi a praia que estava com umas ondas muito grandes e fomos um um shopping. Paramos para comprar uns souveniers onde comprei os bumerangs. Vi o maior prédio, mas que estão construindo um maior ao lado.

Fomos à uma loja de bebidas para comprar o vinho, a Dan Murphie's.
Passeamos de carro e ele me mostrou a cidade, alguns dos 35 clubes de golfe, o estadio de futebol, o centro de convenções, algumas escolas e hospitais.

Almoçamos no Robina Town Centre.Depois do almoço, visitei um parque de vida selvagem, o Currumbin Wildlife Sanctuary. Vi canguru, koalas, crocodilo e tirei foto com um filhote na mão, emu, muitos pássaros, bush turkey, cobras, sapos, não consegui ver o diabo da tasmânia.

Saímos para jantar, mas, antes, a Maureen colocou o casamento do príncipe para gravar. O jantar foi em um clube de golfe junto com os meu amigos brasileiros.

Uma comida maravilhosa: frutos do mar, ostras, lulas, camarões (praw), lagosta sapateira.

30/Abril/2011

Último dia. Acordamos muito cedo, afinal teríamos um loooongo dia de viagem.
Se no início da viagem, "perdemos um dia" na Linha Internacional de Data agora era o momento de recuperarmos este dia.
Assim, nosso voo foi o seguinte: Brisbaine → Auckland → Santiago → São Paulo → Florianópolis.
Curiosidade: no trecho entre Auckland → Santiago, saímos de Auckland as 14:30 e chegamos em Santiago as 12:25 do mesmo dia.

Foi uma viagem inesquecível. Muito obrigado a todos.









Veja também:
Roteiro Nova Zelândia
Viagem à Nova Zelândia (Intercâmbio, Parte 1)
Viagem à Nova Zelândia (Intercâmbio, Parte 2)
Viagem a Nova Zelândia (Sul da Ilha sul, parte 3)
Viagem a Nova Zelândia (Sul da Ilha sul, parte 4)