domingo, 20 de novembro de 2011

O nono ano (2007)

No ano de 2007 tivemos reuniões com temas já habituais como, por exemplo: vinhos de verão, de uma determinada casta (como Syrah), vinhos artesanais, vinhos de um país (Grécia e África do Sul), provamos também vinhos libaneses com comidas árabes. Também fizemos de degustação de sake, que foi muito diferente, pois tivemos que estudar para saber o que e como apreciar esta bebida.

Comida árabe para compatibilização 
(Jantar das arábias na casa da Ida e do Marcos)


As reuniões de 2007 foram:

Vinhos de verão: Finca La Linda Rosé 2005, Prado Rey Rosado 2005, Villa Francioni Rosé 2006, Luis Cañas Red Wine 2005, Villard Pinot Noir Grand Reserva 2004

Vinhos de uvas autóctones: Chateau Ksara Blanc de Blanc 2005, Cesani Vernaccia di San Gimignano 2005, Abadal Picapoll 2005, Luis Cañas Rioja Blanco Fermentado em Barrica 2005, Quinta dos Roques Encruzado 2004

Vinhos trasidos de viagem: Laurent-Perrier, Baron Philippe de Rothschild Sauvignon Blanc 2006, Beringer Chardonnay    Beringer Vineyards 2004, Inniskillin Ice Wine 2004

Lasagna e vinhos: Monte Velho 2005, Esporão Reserva 2004, D’Estiac 2002, Campillo 1995

Jantar das Arábias: Chateau Ksara Blanc de Blanc 2005, Recorba 2006, Tantehue Cabernet Sauvignon 2005, Chateau Ksara Reserve du Couvent 2004, Chateau Kefraya 2001, Coyam 2004

Vinhos da África: Plaisir de Merle 2005, Raka Sauvignon Blanc 2006, Raka Pinotage    Raka Wines 2005, Raka Biography Shiraz 2003, Raka Barrel Select Merlot 2005, Alto Rouge 1996, Dalmau 2003

Vinhos da uva Syrah (Shiraz na Austrália): J. Lohr Paso Robles Syrah 2001, De Martino Syrah 2003, Lindemans Padthaway Shiraz 2004, Kloovenburg 2004

Vinhos nacionais artesanais e compatibilização com cozido: Laura 2004, Tormentas Cabernet Sauvignon 2004, Família Zuccardi Reserva Merlo-Cabernet 2000, Esporão Quatro Castas 2003

Grécia, vinhos e comidas: Retinitis Nobilis Retsina 2005, Gerovassiliou Malagousiá 2005, Antonopoulos Collection Private Red 2003, Gaia Agiorgitiko 2004

Sake: Saque Hakushika, Saque Hakushika 2, Saque Hakutsuru 1, Saque Hakutsuru 2, Saque Nihonsakari

Reunião de natal 2007: Cabriz Encruzado Dão 2006, Caliterra Chardonnay Tribute 2005, Lindemans Bin 50 Shiraz 2006, J.P. Moscatel 2000


Neste ano degustamos 5 rótulos de sakes, 44 rótulos de vinhos novos, 3 repetidos. No total, já tínhamos degustado 352 rótulos diferentes.



Reunião nº 87


Dia: 18/05/2007

Tema: Jantar das Arábias.


Vinhos:

  • Chateau Ksara, Blanc de Blanc, 13% álcool, ano 2005, vinho branco fino seco. Chateau Ksara S.A.L. Ksara Libano. Castas: viníferas libanesas. Aparência: límpido, brilhante. Aroma agradável, não muito intenso, cítrico. Na boca agradável, fresco e elegante, com boa presença. Acidez presente mas equilibrada. Combinou muito bem com as pastas de berinjela e grão de bico, quibe cru e tabule (nº313);
  • Recorba, 14,5% álcool, ano 2006, vinho rosado fino seco DO Ribera Del Duero. Real Sítio de Ventosilla,S.A., Gumiel de Mercado, Burgos, Espanha. Castas: não indicadas. Aparência: límpido, brilhante, cor rosado laranja. Aroma de grande intensidade, lembrando framboesa, groselha.  Sabor frutado com sensação de doce e leve amargo no fundo. A maioria achou que não combinou com a comida (nº325);
  • Tantehue Cabernet Sauvignon, 13 % álcool, ano 2005, vinho tinto fino seco. Viña Ventisquero Ltda. Rancagua Chile. Casta: Cabernet Sauvignon. Aparência: límpido, cor rubi fechado.  Aroma agradável média intensidade. Sabor agradável mas sem muita personalidade. Combinou com os quibes frito e assado (nº326);
  • Chateau Ksara, Reserve du Couvent, 13 % álcool, ano 2004, vinho tinto fino seco, Chateau Ksara S.A.L. Ksara Bekaa Valley Libano. Castas: viníferas libanesas. Aparência: límpido, rubi escuro. Aroma de intenso, álcool, madeira, chocolate. Sabor bem marcado, não agradou a todos (nº327);
  • Chateau Kefraya, 13,5% álcool, ano 2001, vinho tinto fino seco. Chateau KefrayaS.A.L Kefraya, Bekaa, Libano. Casta: viníferas européias. Aparência: límpido, rubi bem fechado.  Aroma agradável madeira e frutas secas. Sabor agradável, macio, bem encorpado. Agradou a todos, mas a relação custo/benefício não é favorável (nº328);
  • Coyam, 14,5 % álcool, ano 2004, vinho orgânico tinto fino seco. Viñedos Orgânicos Emiliana Placilla, Vale de Colchagua . Castas: Cabernet Sauvignon Syrah, Carmenére, Merlot, Mourvedre. Aparência: límpido, cor púrpura fechado.  Aroma agradável média intensidade. Sabor agradável bastante corpo, taninos ainda um pouco agressivos. Poderia envelhecer mais. Retrogosto agradável. Trazido de viagem  (nº329).