domingo, 10 de julho de 2011

O terceiro ano

No terceiro ano, as degustações inusitadas continuaram a acontecer: fizemos uma reunião onde experimentamos coquetéis a base de vinhos; noutra comparamos vinhos de tipos de uvas diferentes; também teve degustação às cegas (com os rótulos das garrafas vedados) de vinhos Valpolicella e foi feita degustação de amostras não identificadas mais um exemplar que não era Valpolicella (Donna Fugata). Havia uma ficha onde anotávamos as avaliações de cada vinho e na ata saiu uma nota por vinho (a média das notas dos presentes).

As reuniões e os vinhos provados em 2001 foram:


Vinhos e outras bebidas – coquetéis: sem ata.
Vinhos alemães: Nordheimer Vögelein 1999, Weingut Baumann 1998, Riesling 1999, Weingut Baumann 1992.
Comparação viognier x chardonnay x sauvignon blanc: Sauvignon Blanc Don Luis 1999, Chardonnay Leon de Tarapacá 2000, Viognier Santa Julia 2000.
Vinhos portugueses do Alentejo: Borba 1999, Redondo 1999, Viognier Lagarde 1999, Convento da Vila 1999, Pousio 1998.
Vinhos Brunello di Montalcino: Chianti Batasiolo 1999, Brunello di Montalcino 1995, Brunello di Montalcino Campogiovanni1995, Brunello di Montalcino Barbi 1996.
Vinhos merlot chilenos: Don Artur 2000, Cono Sur 1999, Casa Rivas 1999, Viu Manent 1998
Vinhos cabernet sauvignon gaúchos: Casa Valduga Premium 1999, Dal Pizzol 1999, Reserva Amadeu 1999, Juan Carrau Orgânico 1999.
Vinhos Valpolicella: Valpolicella Cesari 2000, Valpolicella Anella Andreani 1999, Valpolicella Zonin 1999, Donnafugata 1996, Valpolicella Bolla 1998.
Vinhos e paella e chardonnay: Terrazas Reserva Chardonnay 1999, Viu Manent Chardonnay 2000, Finca Flichman Chardonnay 1999, Trapiche Chardonnay Roble 1997.
Compatibilização enogatronômica: Casa Rivas 2001, Angoves 2000, Trapiche Pinot Noir 1999, Cawarra 1999.

Ata da reunião de compatibilização enogastronômica:
Entradas: Saladas verde e variada . Detalhe do tempero: “uma colherinha de mel”. Escargots na casca sobre purê de batatas. Vinhos de acompanhamento: Casa Rivas. 13,5 Gl, ano 2001, branco seco, Vina Casa Rivas Chile ( Maipo). Casta chardonay. Cor amarelo muito claro com tons de verde. Aroma frutado muito agradável e intenso (abacaxi em calda). Sabor agradável bem vivo com acidez pronunciada mas não agressiva; Angoves , 13º G.L., ano 2000, branco seco, Angove’s pty ltd.Australia South. Casta chardonay. Cor amarelo palha. Aroma também frutado mas com um toque de madeira, agradável. Menos acidez e mais encorpado que o anterior mas um pouco menos vivo. Com o escargot e as saladas a preferência da maioria foi para o Casa Rivas.
Primeiro prato: lasanha de presunto com molho de tomate. Os vinhos foram os mesmos da entrada acrescidos do Trapiche Pinot Noir, 12º GL, ano 1999, Bodegas Trapiche S.A., Mendoza, Argentina. Casta pinot noir. Cor granada bem fechada Sabor agradável, macio, sem muito corpo. Acidez e taninos equilibrados. Acompanharam bem o prato o Chardonay Angove e o Pinot Noir.
Segundo prato: coelho ao molho de vinho e manjericão e arroz branco. Vinhos acompanhantes: Trapiche Pinot Noir, já descrito e Cawarra, 13,5º G.L., ano 1999, tinto, Lindemans Wines, South Eastern, Austrália. Castas shiraz (67%) e cabernet (33%). Cor intensa rubi bem fechado quase negro. Aroma de carvalho . Sabor mais encorpado que o anterior com taninos presentes mas bem equilibrados. O Cawarra se revelou com sabor muito forte e encorpado para o coelho que é uma carne delicada. O Trapiche Pinot Noir acompanhou bem.
Sobremesa: trufas de chocolate acompanhada de café tipo Sul de Minas (Café do Ponto), brandy Embrapa , cognac Napoleon e licores diversos.

No terceiro ano, 2001, provamos vinhos da Alemanha, Austrália, Argentina, Brasil, Chile, Portugal e Itália. Provamos 37 rótulos, sendo que seis já haviam sidos degustados anteriormente.
Nossa conta de títulos diferentes já somava 126.